sexta-feira, julho 28, 2006

Coisas da Impotência XIII

Image Hosted by ImageShack.us

...lembrava-me de como era o amor. Lembrava-me, apenas. Lembrava-me de como tu cheiravas bem, porque eu assim imaginava, e porque eu assim queria. Lembrava-me de como me sabias bem, porque eu assim imaginava, e porque eu assim queria. Lembrava-me de como eras linda, não só em tudo, mas também nesses teus olhos, de mel. Era assim que eu te imaginava, e era assim que acontecia.

Em tempos houve gente que me disse que sim, que a paixão é uma mentira...que as pessoas se pregam a elas próprias. Quem não consegue mentir-se a sim mesmo, não conseguirá apaixonar-se. E isso sim, é grave.

As mentiras, minhas senhoras e meus senhores, são as melhores paixões da vida. Certamente perguntar-se-ão: "Mas então e as verdades?" As verdades...Olhem para mim. Estou só; deitado numa cama e não sinto 95% do meu corpo. São encantadoras as verdades?

Adoro as enfermeiras que me fazem a fisioterapia. Só é pena não poder sentir. Mas só vê-las e imaginar o que poderia sentir, é já sentir.

Quem não consegue mentir-se a si próprio, não conseguirá apaixonar-se.

5 Comentários:

Às 28 julho, 2006 13:29, Blogger musalia disse...

...não sabia que eras tão 'auto-mentiroso'...
(cuidado, olha o exemplo do Pinóquio ;) )

beijos :)

 
Às 28 julho, 2006 15:31, Blogger Arroz de Estragão disse...

O Pinóquio é o primeiro exemplo que me ocorre da imagem de um grande homem :)

Bisous

 
Às 29 julho, 2006 13:47, Blogger m'Andre disse...

dixe-lo assim de forma universal poderá induzir em erro. Eu antes diria que o amor tal qual o construimos e vivemos hoje, esse sim, é indissociável da mentira. Ou seja: ao permitir-mo-nos toda e qualquer experiencia nesta época pós-tudo, não chegámos ainda ao momento do trigo e do joio dessas mesmas coisas. Nesse prisma, o amor enquanto compromisso é desde logo uma falácia contemporanea o que nao significa que noutro tempo e noutro espaço ele seja`(esteja..), como aqui (aí), dependente da mentira consciente

 
Às 30 julho, 2006 20:42, Blogger maria borboleta disse...

O amor é bom e pronto! Para quê que complicam?

 
Às 30 julho, 2006 21:24, Blogger Arroz de Estragão disse...

...só para salvaguardar o tipo que está acamado, que tem muito em que pensar.

 

Enviar um comentário

<< Home