domingo, janeiro 30, 2005

Coisas do Cinema – Four Rooms (1995)

Ora aqui está um dos raros momentos em que se vê Hollywood a arriscar. A experiência na produção deste filme foi juntar quatro realizadores diferentes para o fazer (Allison Anders, Alexandre Rockwell, Robert Rodriguez e Quentin Tarantino); o argumento encontra-se também seccionado em quatro partes, em que cada realizador escreve a sua.

O resultado é um “amusing film” coerente, contra o que seria de esperar. De facto, não obstante ter gostado muito do filme, creio que a componente que o poderia elevar mais – a variedade no campo da realização – acabou por não ser explorada da forma artística mais favorável: assumir as diferenças conceptuais de realizador para realizador.

O clima do filme é muito daquilo que Jean-Pierre Jeunet já havia proposto em 1991 com Delicatessen (e não digo isto pela aparição do cutelo...) coisa que resultou muito bem, na altura.

Este é um filme interessante para quem diz que em Hollywood não se faz nada de diferente, ainda que pudesse ser “mais diferente”, é certo.

Fica, assim, o mérito da articulação das histórias diferentes onde a brilhante interpretação do pivot, Bellhop (Marc Lawrence), é a peça fundamental que as agrega.

Ver mais é aqui.




1 Comentários:

Às 30 janeiro, 2005 19:21, Blogger Diane L. disse...

Eu gosto muito deste filme.
E foi o meu primeiro "contacto" com o Tarantino

 

Enviar um comentário

<< Home