domingo, junho 19, 2005

Coisas da Vida - "Eu cá não sou consumista!"


Mas nós fazemos o que queremos ou fazemos o que há para fazer?

7 Comentários:

Às 19 junho, 2005 20:22, Anonymous pints disse...

Eu sou consumista...podia dizer que se quisesse não era, mas é inevitavel! Também podia dizer que se não quisesse ser iria para um local inóspito longe da cvilização...mas como é que eu ia para lá sem recorrer ao consumo? Pior...como é que eu viveria lá? Hoje em dia, não estamos preparados para viver ele, uns consomem mais do que outros é certo, mas eramos incapazes de voltar ao tempo das cavernas... Só se, numa visão pessismista da evolução, começarmos a regredir... I hope not!(Mas podiamos moderar o consumo)

 
Às 19 junho, 2005 22:21, Blogger maria borboleta disse...

mas como é que se vive sem consumir?

 
Às 19 junho, 2005 23:24, Anonymous pints disse...

é verdade..não se vive sem consumir!Mas consumir num sentido lato da palavra.. Eu apenas falava do "consumo comercial", a propósito da imagem sugerida.. aquele que exige uma troca, um produto pago... sem esse consumo pode-se ,teoricamente, viver

 
Às 20 junho, 2005 04:14, Anonymous Anónimo disse...

A vida consome-se, é um facto! Cada dia vivido é mais um que consumiste!

Agora a questão deveria ser, o que é possível fazer para se consumir menos e melhor?

Educar o povo?
Aumentar a qualidade dos produtos?
Criar soluções integradas nos produtos que se desenvolve, de maneira a que estes respondam a um maior número de funções possíveis?
Acabar com os impostos?
Diz-me tu.

O que te faz consumir para além da necessidade? É talvez um bom ponto de partida.

 
Às 20 junho, 2005 10:12, Anonymous pints disse...

Reduzir, reutilizar e reciclar!

 
Às 20 junho, 2005 10:37, Anonymous Anónimo disse...

Eu como Economista tenho que discordar com a generalidade das opiniões, nomeadamente quando se diz que se devia consumir menos...
O consumo privado é um dos mecanismos de aceleração da economia e é indicador sintomático do estado da mesma.Contudo, estou de acordo quando se passa a falar de bens escassos ou em risco de não se renovarem. Claro que me poderão dizer que é tudo relativo e que se se consumir desenfreadamanete chegaremos a esse estado...bem não sejamos fundamentalistas nem utópicos, defendo que nalguns casos temos que ter cuidados mas noutros a situação já e diferente.

Tou no fundo a defender a economia de mercado (livre), onde circulem pessoas bens e capitais e não se coloquem entraves ao livre funcionamento da economia.
Em tudo na vida e também na economia à que ter bom senso...

Cumprimentos, Tripas

 
Às 21 junho, 2005 16:44, Blogger Dias disse...

Então e que tal juntar durex e tuborg! Ah? Maluquice...

 

Enviar um comentário

<< Home