quinta-feira, dezembro 16, 2004

Coisas do Cinema - Requiem for a Dream: Director's Cut (2000)

Acabei de rever o Requiem.

Comprova-se o mérito de Darren Aronofsky como realizador, que criou um filme com grande e comunicante dinamismo imagético e sonoro; é um filme com 5 sentidos.

Comprova-se o mérito de Ellen Burstyn que desempenha um papel de referência "against the odds"; ponho-o ao nível de Brad Pitt, em 12 Monkeys.

Comprova-se a sensibilidade cinemática dos Kronos Quartet que interpretam as pautas de Clint Mansell. A atmosfera ambígua do filme (entre o sonho e a realidade; entre o desejo e a repulsa) deve muito à sua banda sonora.

Em resumo, o filme perfura-nos até aos ossos, e, apesar de não apresentar uma violência tão extrema como no Irreversible, acaba por nos deixar uma maior tensão; isto porque em Irreversible, a violência é uma espécie de "decrescendo", sendo que no RFAD existe um "crescendo".

As imagens acabam sempre por nos chocar, por isso, tenham cuidado, vão vê-lo!

Quanto ao título, requiem, quanto a mim, é só um ligeiramente forçado "tique de estilo"; mas entendo, entendo.

Como vem sendo habitual, deixo sugestões com algumas imagens.











Ver mais é aqui.

1 Comentários:

Às 07 julho, 2006 13:40, Blogger Monastero disse...

Achei este filme deprimente à brava. Nunca o reveria. O_O

 

Enviar um comentário

<< Home