sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Coisas da Arte: o conceito abstracto da beleza

Alain Marc, Créature Apparit

«Um artista deve criar coisas belas, mas não deve imiscuir nelas a sua própria vida. Vivemos numa época em que os homens tratam a Arte como se fosse uma forma de autobiografia. Perdemos o conceito abstracto da beleza»

Oscar Wilde, "O retrato de Dorian Gray"

3 Comentários:

Às 22 fevereiro, 2005 16:35, Blogger f disse...

o que deve o artista fazer eu nao sei. mas, em discussão numa aula, dei por mim a dizer que chamar a algo belo era redutor. i.e. se o primeiro adjectivo de uma coisa é ser belo não há espaço para mais nada. Esta foto é bela. o belo que vive por si não pode ser a criação consciente de um artista. Ganha uma autonomia que a distancia do seu artesão.

 
Às 23 fevereiro, 2005 08:47, Blogger maria borboleta disse...

muitas vezes o ser belo, ou o tornar algo belo é algo involuntário e inconsciente...e isso é belo!

 
Às 01 março, 2005 00:17, Blogger Arroz de Estragão disse...

O que se gosta, gosta-se, e pronto.

Umas vezes, encontra-mo-nos, outras surpreendemo-nos, outras ultrapassa-mo-nos.

Mas isto não é ser sempre nós?

 

Enviar um comentário

<< Home